explorerdigital.blogspot.com

O melhor conteúdo sobre computadores, celulares, notebooks, gadgets e tecnologia pessoal. Dicas, tutoriais, downloads, e muito mais ...

Destrinchamos a quarta geração de celulares da Apple

Por Eduardo Karasinski


Quando Steve Jobs fez sua conferência de anúncio do novo iPhone 4, todos esperavam uma evolução em diversos sentidos. E realmente, vários aspectos, como o design, sofreram renovações. Sendo assim, o slogan do aparelho acabou por ser: “Isso muda tudo. De novo.”
Apesar da contraditória polêmica com a antena do aparelho que, supostamente, falhava quando o usuário segurava o smartphone, filas com centenas de pessoas se formaram por todo o país em busca do novíssimo iPhone 4.
Procuramos mostrar nessa análise não somente uma retomada sobre diversos aspectos do iPhone para aqueles que ainda não o conhecem, como também alguns comparativos e novidades que só aparecem na última versão do aparelho, deixando para trás os três modelos anteriores (2G, 3G e 3GS).
Como dito, o novo modelo traz mudanças em seu design. Entretanto, também há diversas melhorias na câmera fotográfica, nas videoconferências, na velocidade e na qualidade de imagem sensacional com a tela Retina.

Aprovado O que chamou nossa atenção

Novo design
As mudanças em relação aos modelos anteriores foram relativamente drásticas no iPhone 4. A parte traseira, que costumava ser levemente arredondada, agora é totalmente reta e conta com um vidro “protetor”. Os botões de volume sofreram alterações, e não são mais retangulares — ganharam um formato arredondado e menor.
Novo Design.
Fonte da imagem: divulgação / Apple
A entrada para fones de ouvido e o botão “Sleep” continuam no topo do aparelho. O local em que se insere o chip SIM, entretanto, fica na lateral. O vidro da parte superior (tela de toque) sofreu melhorias e é mais resistente a riscos. Segundo a Apple, há um revestimento anti-oleosidade, para que as impressões digitais sejam menos comuns.
As antenas agora ficam na parte externa e dão a volta no aparelho, o que gerou controvérsias em relação ao sinal. Em resumo: o aparelho está mais fino, resistente e bonito.
Interface e aplicativos
A costumeira interface do iOS foi mantida, porém traz diversas melhorias em sua quarta versão, que vem pré-instalada no iPhone 4. Os ícones padrão continuam na tela inicial, sendo divididos em 4 colunas e 5 linhas. Assim, você deve encontrar os aplicativos de email, calendário, fotos, câmera, notas, contatos, relógio, calculadora e vários outros como antes.
O fundo agora é personalizado e pode ser alterado facilmente, assim como já acontecia na tela de bloqueio. Tudo é exibido em várias páginas, de forma que basta arrastar o dedo para os lados para ir à próxima página de programas ou à busca geral (“Spotlight”). Nessa área de pesquisa, você pode encontrar rapidamente contatos, aplicativos e até músicas.
Interface do celular.
Para acessar um aplicativo, basta um toque sobre o ícone. Para fechá-lo, você deve pressionar o botão “Home”. Quando quiser colocar o aparelho em modo de espera, use o botão localizado na parte superior (o mesmo para ligar e desligar o iPhone).
Como o celular conta com acelerômetros, eles apresentam uma grande vantagem: na maioria dos aplicativos, quando você estiver digitando algo, basta virar o celular na horizontal para obter um teclado maior e mais confortável para essa atividade. É uma opção bastante válida na hora de redigir uma mensagem SMS ou de email.
AppStore
A facilidade para adquirir e baixar novos aplicativos é realmente muito grande, pois você pode acessar a AppStore pelo ícone presente. Dentro da loja virtual, é possível não somente criar uma conta nova, como também ver todos os programas que estão disponíveis divididos em categorias, e com a possibilidade de acessar listas com aqueles que são gratuitos e também com os pagos mais baixados.
Além de uma descrição seguida de capturas de tela de cada aplicativo, também é possível encontrar as avaliações e comentários a respeito deles, para saber mais sobre a opinião de quem já experimentou. Vale mencionar também que diversos programas contam com uma versão de testes, com funções limitadas.
Mais velocidade e recurso multitarefa
O processador do iPhone 4 é diferente do modelo 3GS, mas é o mesmo do tablet iPad. O smartphone conta agora com o Apple A4, que tem 1 GHz. Além disso, a memória também foi incrementada e o aparelho vem com 512 MB de RAM. Isso garante muito mais velocidade para qualquer uso do celular.
A abertura dos aplicativos e a inicialização estão muito mais rápidos do que a de seus antecessores. O multitarefa, novo recurso do iOS 4, pode ser acessado com uma pressionada dupla sobre o botão “Home”. A grande vantagem do novo iPhone é que, devido às melhorias de processador e RAM, usar diversos aplicativos ao mesmo tempo torna-se algo realmente possível.
Recurso multitarefas
Você pode deixar diversos jogos abertos simultaneamente, ouvir música e responder um email, alternando entre aplicativos quase como se faz em um computador. Só é necessário tomar cuidado com a bateria, pois deixar muitos programas abertos acaba com ela.
Ao comparar com o modelo 3G, a diferença é extremamente brutal em todos os sentidos, desde a utilização comum do aparelho, com abertura e uso de aplicativos, até a inicialização dele. Entretanto, quando se compara com o 3GS, dificilmente se nota alguma melhoria gritante na velocidade.
Tela Retina
Segundo Steve Jobs, o ser humano consegue enxergar até 300 pixels por cada polegada. Pensando nisso, aprimoraram a tela do novo aparelho para que tivesse 326 pixels por polegada. Assim, é possível ver perfeitamente o que está na tela, sem distinção de pixels.
Dessa forma, a resolução padrão do aparelho sofreu uma mudança e passa a ter 640x960 pixels (antes era 320x480 pixels). A interface padrão é adaptada automaticamente ao novo tamanho da tela, porém, jogos e aplicativos precisam ser atualizados, assim como ocorreu quando o iPad foi lançado.
A nova tela também atinge textos, que ficam muito mais legíveis na tela. A maior nitidez é perceptível nos vídeos em alta resolução, em que se nota uma bela diferença com relação às gerações anteriores. Veja uma comparação abaixo:
Comparação de telas do iPhone.
O que já está adaptado fica realmente muito bonito, com texturas mais detalhadas e uma imagem nem um pouco pixelizada. Em contrapartida, jogos “antigos”, que não foram atualizados, ficam com a imagem “estourada”. É possível perceber isso até mesmo nos ícones dos programas, localizados na tela de início do iPhone.
Câmera com novas funcionalidades
Outra grande revolução do novo aparelho é a câmera fotográfica, que agora tem 5 megapixels e flash para tirar fotos em ambientes de baixa luminosidade. Com o autofoco, a qualidade da imagem resultante é visivelmente melhor do que as gerações anteriores, pois consegue capturar pequenos detalhes.
O flash pode ser configurado quando se tira uma foto, com opções para ligá-lo, desligá-lo ou deixar em modo automático. O modo HDR (High Dynamic Range) é a grande novidade dessa vez, consistindo em tirar três fotos com exposições diferentes e juntá-las posteriormente, causando um efeito diferente e surreal, com luminosidade perfeita em todos os elementos da foto.
Comparativo com cada celular.
A captura de vídeos agora é em resoluções HD (1280x720 pixels) e widescreen (aspecto 16:9), diferente do 3GS, que permitia gravar em 640x480. A taxa de quadros é de 30 por segundo, garantindo um vídeo uniforme e fluente.
Junto com essa melhoria, um aplicativo foi anunciado e se destacou bastante: o iMovie, que já era conhecido pelos usuários de Mac. Trata-se de um software de edição de vídeo, transportado para o portátil e capaz de realizar ótimas montagens para as capturas feitas em boa resolução. Veja abaixo um exemplo de vídeo gravado com o iPhone 4 e editado com o aplicativo:
FaceTime: bem-vindo ao futuro das ligações
É claro que a videoconferência por telefones não é nenhuma novidade, pois diversos celulares com 3G já traziam a funcionalidade junto a uma câmera frontal nos aparelhos. Entretanto, a Apple pensou em formas de aprimorar isso para lançar de uma forma revolucionária.
A utilização é muito simples: basta fazer uma ligação comum para a pessoa e, quando ela atender, pressionar o botão “FaceTime”. Se ambos estiverem com um iPhone 4 ou iPod Touch 4G e em um local com Wi-Fi, logo é feita a conexão e a câmera frontal dos aparelhos é ativada.
Testamos o FaceTime.
A imagem da outra pessoa aparece ocupando toda a tela, enquanto que a sua fica no canto. Uma opção interessante é a mudança para a câmera traseira, que permite “mostrar” para seu contato o que você está vendo no momento. A qualidade é excelente e dá para conversar tranquilamente dessa maneira.
Jogos
Definitivamente, o iPhone conseguiu se tornar uma plataforma de games bastante forte, trazendo títulos dos consoles para o portátil. A criatividade dos desenvolvedores traz títulos muito bons e que utilizam todos os recursos do iPhone, com destaque para a tela de toque e os acelerômetros.
O game N.O.V.A. usa o giroscópio.
Os jogos casuais são os mais fortes, como os famosos puzzles de juntar pedras da mesma cor ou os títulos da PopCap (o game Peggle se destaca). Outros, mais desenvolvidos, também são bastante atraentes e, apesar de não passarem uma boa impressão à primeira vista devido à jogabilidade, são muito bons. GTA Chinatown Wars e N.O.V.A., por exemplo, são voltados para gamers hardcore e não pecam em nenhum aspecto.
Pudemos perceber uma grande melhora dos títulos que tiveram sua adaptação para a nova tela Retina, pois trazem texturas melhoradas e uma imagem fabulosa, como já aconteceu com o iPad, que ganhou versões HD.
Giroscópio
O 3G veio com acelerômetros, o 3GS contou com a bússola e, agora, o iPhone 4 vem com um giroscópio. A grande vantagem dessa novidade é que, para qualquer lado que você vire o aparelho, ele vai saber exatamente a posição em que está. É como o controle do Wii, Motion Plus, que permite precisão nos movimentos feitos.
A realidade aumentada é a que mais sai ganhando nesse aspecto, pois o aparelho consegue perceber perfeitamente como você o está virando no ambiente. As possibilidades são gigantescas, principalmente para jogos, que podem usufruir muito disso. O lançamento de títulos interessantes só depende dos desenvolvedores.
GPS
O sistema de localização do iPhone é excelente e está presente desde o modelo 3G. O aparelho vem com um aplicativo da Google, o Maps, que funciona de forma muito parecida com a versão do computador.
Você pode visualizar mapas, imagens de satélite e acessar o Google Street View através do aparelho. No canto inferior esquerdo da tela, há um pequeno botão que, quando pressionado, indica a posição em que você está no momento. Entretanto, requer conexão com a internet.
Use o GPS para saber onde está.
Há diversos aplicativos de terceiros que foram lançados com o intuito de funcionar como aparelhos externos. O TomTom, o iGoMyWay e o Sygic são alguns dos que estão disponíveis com mapas brasileiros. Eles mostram a localização atual e permitem criar trajetos para pontos de interesse e endereços na cidade.
Curtindo um som e assistindo vídeos no iPod
É possível perceber uma qualidade sonora muito boa nos aplicativos em geral, porém isso fica mais evidente nas músicas e vídeos que são transferidos para o iPod do celular. Para fazer isso, você deve usar o iTunes. Basta selecionar o conteúdo desejado das bibliotecas e sincronizar com o aparelho.
Dentro do aplicativo iPod, você pode visualizar o conteúdo por artistas, músicas, álbuns, estilos ou listas de reprodução (as quais podem ser criadas diretamente no iPhone). Quando o aparelho é virado na horizontal, você imediatamente muda para o modo Cover Flow, que exibe capas de álbuns.
Visualize toda sua biblioteca.
Um recurso muito interessante é o Genius, já presente no iTunes. Ele cria uma lista de reprodução com músicas semelhantes a uma de sua escolha. Ideal para aqueles que gostam de ouvir um estilo específico de vez em quando.
Assistir vídeos em geral, desde seriados até filmes, já era algo bastante agradável, principalmente em viagens longas, por exemplo. O desempenho e a imagem foram extremamente aprimorados, com o suporte à alta resolução, graças à tela Retina.
Bateria melhor
O iPhone 4 ficou mais fino e tem uma bateria maior, graças a diminuição e reorganização de diversos elementos internos. Isso permite uma carga muito mais duradoura e capaz de aguentar melhor os recursos que apareceram nas últimas versões de firmware, como a multitarefa e as notificações Push.

Reprovado Do que esperávamos mais

FaceTime não disponível em 3G e incompatível
Diferente de outros aparelhos que já trazem o recurso de videoconferência há algum tempo, o FaceTime não funciona por 3G, somente por conexões Wi-Fi de alta velocidade. Isso é devido a uma preocupação de Steve Jobs com relação ao desempenho e à qualidade de imagem durante as ligações. Com o jailbreak, entretanto, é possível “desbloqueá-lo” para que funcione com qualquer tipo de conexão.
Outro ponto negativo é que as ligações por vídeo só são possíveis com outro aparelho iPhone 4 ou iPod Touch de 4ª geração. Essa exclusividade pode prejudicar quem espera usar o recurso mais frequentemente, já que dificilmente você encontra outros usuários desses aparelhos.
Safari continua sem Flash
Safari continua sem suporte ao Flash.O navegador Safari não teve atualizações realmente notáveis no iOS 4 e continua sem o suporte para o famoso Flash, mesmo com um aparelho mais rápido e com bateria melhor. Aparelhos com outros sistemas operacionais, como Android, já contam com o recurso.
Como dificilmente veremos o Flash nos portáteis da Apple, desenvolvedores conseguiram criar uma espécie de extensão para o celular que permite abrir páginas como se o plugin estivesse instalado. Entretanto, não está disponível na AppStore, somente no Cydia (o qual requer jailbreak).
Não é possível comprar jogos e conteúdos de mídia
A aquisição de jogos e de conteúdos de mídia (como músicas e vídeos) já é um problema antigo para os clientes brasileiros do iPhone. O problema é que a jurisdição local é um tanto quanto exigente em relação a diversos aspectos, incluindo a classificação etária, de forma que fica impedida a venda de grandes títulos de desenvolvedores, como Gameloft e Electronic Arts.
Sendo assim, a única maneira de comprar um jogo indisponível na loja local do iTunes é com a criação de uma conta na Argentina (que aceita cartões de crédito brasileiros) ou em algum outro país.
O lado ruim do novo design e o problema da antena
Quem está sempre ligado nas notícias que aparecem na internet, com certeza viu a polêmica que girou em volta da antena do iPhone 4. Muitos usuários disseram que, ao segurar o aparelho com a mão esquerda sobre a antena (agora externa), o sinal caía drasticamente, impedindo que ligações fossem feitas.
Entretanto, não pudemos perceber uma queda brusca no sinal. A opinião geral é de que a recepção cai para a metade quando você está em uma região com cobertura relativamente baixa, mas nada que impeça o uso do aparelho.
Há um real problema?
Mesmo assim, o problema pode ser resolvido com a aquisição de um Bumper, espécie de capa oficial da Apple que protege as laterais do aparelho. O produto foi dado de presente para todos os que compraram o iPhone 4 nos Estados Unidos e em outros países do mundo, como um pedido de desculpas. Entretanto, infelizmente, isso não se aplicou ao Brasil.
A traseira de vidro é mais um aspecto negativo, pois torna o aparelho muito mais frágil do que era, exigindo um cuidado extra. Como ninguém quer rachaduras e riscos na parte de trás do celular, vale a pena comprar uma capa que protege não somente as laterais, mas o aparelho como um todo.
Limitações com iTunes e Bluetooth
A dependência dos portáteis da Apple com relação ao iTunes provavelmente nunca vai acabar. O gerenciamento de todo o conteúdo do celular com o aplicativo é bom, mas é praticamente impossível realizar a sincronia com vários computadores. Dessa forma, os dados armazenados no celular acabam sendo acessíveis somente na mesma máquina.
O aparelho é dependente do iTunes.
A conexão Bluetooth acaba servindo somente para o uso de aparelhos externos, como fones de ouvido e teclados wireless. Transferir arquivos de um iPhone para qualquer outro aparelho que não seja da mesma marca (e vice-versa) está totalmente fora de questão, o que é um verdadeiro desperdício da funcionalidade.
Chips Micro-SIM e espaço de armazenamento
Com o lançamento do iPad, a Apple tenta emplacar um novo padrão de chips: o Micro-SIM. É exatamente o mesmo cartão GSM que já existe e é utilizado na maioria dos celulares (inclusive nos modelos anteriores do iPhone), mas tem um tamanho menor.
Sendo assim, aqueles que compram o iPhone 4 têm duas alternativas: adquirir o novo chip Micro-SIM (oferecido pelas operadoras de telefonia por cerca de R$10) ou cortar o chip que já tinha, com cuidado, para ficar com o mesmo formato e compatível com o último celular da Apple.
O armazenamento também não foi aumentado, de forma que o celular continua vindo em duas opções: 16 GB e 32 GB. O aumento de espaço é mais do que necessário para um celular como o iPhone 4, pois a gravação de vídeos em HD e os aplicativos cada vez maiores precisam de mais capacidade. Ou seja, é imprescindível a aquisição do modelo de 32 GB para quem quer desfrutar o aparelho ao máximo.

Vale a pena? O que nós achamos

Quando se procura um smartphone para comprar no Brasil, a primeira coisa que deve se ter em mente é o altíssimo preço dos aparelhos. Quem quer estar sempre atualizado, precisa desembolsar muito dinheiro para comprar as últimas novidades. E com o iPhone 4 não poderia ser diferente.
Os preços estão na média de R$ 1900 para a versão 16 GB e R$ 2100 para a de 32 GB (em planos pré-pagos). Sempre é possível conseguir excelentes descontos quando se assina um plano de conta e se adquire o celular como um pós-pago.
Entretanto, quando um modelo novo é lançado, os anteriores costumam ter seus preços reduzidos. A diferença em relação ao iPhone 3GS não é gritante quando se fala nos recursos e funcionalidades. Vale a pena avaliar o que está disponível e quais são as diferenças entre cada um dos aparelhos. A velocidade de uso dos aplicativos é a mesma para ambos.
As maiores diferenças ficam por conta da câmera, que está muito melhor, e da tela Retina, que apresenta uma imagem única. Os jogos costumam sair para todos os modelos e ainda não apareceram títulos que usufruem por completo do giroscópio. Como o FaceTime só funciona com quem também tiver o iPhone 4 ou iPod Touch 4, temos apenas uma função “a mais”, mas não estritamente necessária.
Em resumo, se você quer um smartphone de última geração, com um display fantástico, uma câmera realmente boa e todos os recursos mostrados acima, o iPhone 4 vai valer a pena. Caso contrário, definitivamente é melhor optar pelo iPhone 3GS e pagar mais barato.

Leave a Reply



Seu Comentário é bem vindo!
Comente, opine, se expresse! este espaço é seu!

Se quiser fazer contato por email, ultilize o Formulário para contato.

Espero que tenha gostado do blog e que volte sempre!